• Facebook Classic
  • Twitter Classic
  • logo-part1.png

© 2014 Quarta Via. Desenvolvido por Bocapio.com

(71) 99933-0182

agquartavia@gmail.com

Baiano que construiu sua própria máquina voadora é tema de curta-metragem

Desde Ícaro com suas asas de cera e mel até as primeiras decolagens de Santo Dumont e dos irmãos Wright, o sonho de voar levou muitas pessoas, em diferentes partes do mundo, a investir no seu lado inventor. Embora o primeiro voo comercial tenha ocorrido em 1914 e os ultraleves e asas-delta tenham surgido na década de 70, não faltam aqueles que desejam alçar voo por meios próprios. Este foi o caso de Astrogildo Andrade Santos, um protético que chamou a atenção da cidade de Ipiaú ao testar um “helicóptero” construído no quintal de casa. 

 

A fascinante história deu origem ao curta-metragem “Astrogildo e a Astronave”, dirigido por Edson Bastos e produzido pela Voo Audiovisual. Com duração de 18 minutos, o filme, livremente inspirado em acontecimentos reais, será lançado no dia 21 de abril, às 20h30, no Cinema do Museu (Vitória), em sessão com acesso gratuito.

 

O curta dá um destino inusitado ao inventivo protético, que foi a grande atração da Exposição Agropecuária de Ipiaú de 1970, quando testou a aeronave construída no quintal de casa. Feito de alumínio e equipado com volante e banco de uma Kombi, a máquina era alimentada por um motor moto-contínuo, que seria capaz de reutilizar indefinidamente a energia gerada por seu próprio movimento.

 

Embora a família afirme que ele nunca alçou voo, não faltam moradores que afirmem tê-lo visto decolar. Fotos da época mostram Astrogildo, falecido em 2004, dentro do equipamento em terra. “Desde a aprovação do projeto, percebi que tinha a responsabilidade de construir uma história que ressignificasse a imagem de Astrogildo, que era pejorativamente retratado como louco por parte da população. Espero que as pessoas possam entender a essência dele através do filme”, declarou Edson.

 

No filme, Astrogildo (Antônio Fábio) ganha um ajudante para concretizar seu sonho, o menino Finício, interpretado por Davi Lisboa, ator infantil ipiauense. O pequeno quer chegar ao céu para conhecer o pai, que teria seguido para lá antes de ele nascer. É essa parceria que dá forças para que o inventor vença seus medos e convoque os jornalistas para anunciar seu primeiro voo.

 

O diretor descobriu o criativo conterrâneo no livro “Ipiaú: Histórias da nossa história”, organizado por Sandra Regina Mendes e Dilson Araújo dos Anjos. O texto sobre o inventor foi escrito pelo jornalista José Américo Castro. “É um personagem universal, a história dele poderia ter acontecido em qualquer lugar. O que movimenta a narrativa é o desejo, inerente ao ser humano, de romper barreiras e ultrapassar limitações”, analisa Edson.

 

Viabilizado pelo Edital Setorial de Audiovisual de 2013, promovido pela Secretaria de Cultura e pela Fundação Cultural do Estado da Bahia, o curta-metragem foi filmado em Salvador e Ipiaú. A terra natal de Astrogildo terá sua própria sessão de lançamento, que acontece dia 30 de abril, às 20h, na Praça Rui Barbosa.  

 

 

SERVIÇO

 

O quê: Astrogildo e a Astronave

Quando: 21/04

Horário: 20h30 (ingressos disponíveis a partir das 20h)

Local: Cinema do Museu (Av. Sete de Setembro, 2195, Vitória – Tel: 3336-3498)

Capacidade: 124 lugares

Entrada gratuita

Please reload

Posts recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Tags